domingo, 25 de março de 2012

MINHA HERANÇA




MINHA HERANÇA


Deixo-lhe minha vida!

Não a que me foi prometida...

Mas este emaranhado de sentimentos

Que se abriu em intensas feridas,

Pois não encontrou o esquecimento.

Deixo-lhe minha essência imortal!

Uma alma ora triste e atormentada,

Perdida nas sombras dos dias...

Nômade em sombrias madrugadas,

Sangrando saudades e agonias...

Deixo-lhe o meu amor!

Aquele que sempre lhe pertenceu!

E mesmo agonizante, em ansiedades,

À distância imposta, sobreviveu!

Deixo-lhe meu coração!

Um livro sempre aberto,

Permanece ali registrado

Todo o encantamento vivido,

Quando adormecia ao seu lado...

Deixo-lhe ainda como herança:

Antigos sonhos de felicidade,

Floradas orvalhadas de esperança,

Na luz mágica da eternidade...

Só não lhe deixo:

O sono do meu corpo,

Que nos vitrais estilhaçados das solidões

Quedou-se ao silêncio, morto,

Em agrilhoados porões!

Só levo comigo:

A magia que havia em seu olhar,

O seu primeiro sorriso,

Os fios prateados do luar

Onde seu abraço, era meu abrigo





BLOG AMIGOS DA ODA