segunda-feira, 27 de maio de 2013

Uma chance ao amor..


 

Uma chance ao amor...

by Maraína

Por que te esquivas de mim,
Por que me tratas assim,
Tão distante, indiferente?
O que fizeram contigo
Que te abalou, caro amigo,
Que te tornou tão ausente?

Foram mulheres malvadas
Que em passadas madrugadas
A ti deixaram tão só?...
Seriam falsos amores
Que te negaram favores,
Castigando-te sem dó?

Se cansaste de sofrer,
Vem provar meu bem-querer,
Aliviar os teus ais...
Vem saborear meus beijos,
Vou saciar-te desejos,
Te fazer feliz demais...

Vem, querido, vem aqui,
Deixa-me cuidar de ti
E adorar-te com fervor...
Nem tudo serão espinhos
Nas curvas dos teus caminhos:
Dá uma chance ao amor!...




by Maraína

Este grande azul!





Fiquei pensando quantas vezes ficamos lhe incomodando com pedidos de ajuda para acalmar nossos corações.


Quantas vezes estamos tão envolvidos com nossos conflitos, sem encontrarmos caminhos que nos tragam calma, tranquilidade e suplicamos a você um amparo.
E, dentro deste turbilhão de sentimentos, nos esquecemos de olhar e perceber a imensidão de azul que nos acompanha todo o tempo, em todos os lugares por onde andamos, em todos os caminhos que percorremos.
 
Este grande azul!
 
Silencioso, cor da TRANQUILIDADE, com nuvens brancas, leves, macias, cor da PAZ!
Se fixarmos um pouco nesta paisagem infinita, perceberemos que de intervalos a intervalos, um pássaro sobrevoa por entre este azul, como que nos ensinando que um ser vivo também pode entrar nesta paisagem e usufruir do que ela oferece.


Que presente lindo você nos deu, Pai!
Como somos tão cegos a ponto de não percebermos que somos ajudados a todo instante, em qualquer hora e lugar!

Obrigado, Pai.


desconheço a autoria