quinta-feira, 30 de maio de 2013

SER FELIZ





de Augusto Cury

 


SER FELIZ

Ser feliz não é ter

um céu sem tempestades,

caminhos sem acidentes,

trabalhos sem fadigas,

relacionamentos sem decepções.

Ser feliz é

encontrar força no perdão,

esperança nas batalhas,

segurança no palco do medo,

amor nos desencontros.

Ser feliz não é apenas

comemorar o sucesso,

mas aprender lições

nos fracassos.

Ser feliz não é apenas

ter júbilo nos aplausos

mas encontrar alegria

no anonimato.

Ser feliz é reconhecer

que vale a pena viver a vida,

apesar de todos os desafios,

incompreensões e períodos de crise.

Ser feliz não é

uma fatalidade do destino,

mas uma conquista de quem sabe viajar

para dentro do seu próprio ser.


Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas

e se tornar um autor da própria história.

É atravessar desertos fora de si

e ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz, é não ter medo

dos próprios sentimentos.

É saber falar de si mesmo.

É ter coragem para ouvir um “não”.

É ter segurança para receber uma crítica,

mesmo que injusta.

É beijar os filhos, curtir os pais!

É ter momentos poéticos com os amigos,

mesmo que eles nos magoem.
Ser feliz é deixar viver

a criança livre, alegre e simples

que mora dentro de cada um de nós.

É ter maturidade para falar:

“Eu errei”.
É ter ousadia para dizer:

“Me perdoe!”

É ter sensibilidade para expressar:

“Eu preciso de você”.

É ter capacidade de dizer “Eu te amo”.

E, quando você errar o caminho,

recomece tudo de novo.

Pois assim você será cada vez

mais apaixonado pela vida.
E descobrirá que...

Ser feliz não é ter uma vida perfeita.

Mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância.

Usar as perdas para refinar a paciência.

Usar as falhas

para esculpir a serenidade.

Usar a dor para lapidar o prazer.

Usar os obstáculos para abrir
as janelas da inteligência.

Poemas Para As Bailarinas








Poemas Para As Bailarinas



A minha poesia é uma bailarina ...
Repleta de purpurina ,
Que sempre muda de personalidade ...
De acordo com a música na verdade !

Seu palco é o universo ...
Misterioso do verso ,
Que é doce , mas ao mesmo tempo perverso !

Esta poesia bailarina não para de girar ,
Quando deseja beijar e amar ,
Na luz misteriosa do luar ...
Com seu vestido azul do mar !

A minha poesia é uma bailarina ...
Cheia de adrenalina !
Seu par é o lindo poema ...
Com cheiro de alfazema .

Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.
Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.

Não conhece nem mi nem fá
Mas inclina o corpo para cá e para lá

Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os olhos e sorri.

Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.

Põe no cabelo uma estrela e um véu
e diz que caiu do céu.

Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.

Mas depois esquece todas as danças,
e também quer dormir como as outras crianças.

A vida é uma peça de teatro
Que não permite ensaios
Por isso, cante, dance, ria e chore
E viva intensamente cada momento
Da sua vida, antes que a cortina
Se feche e a peça termine sem aplausos.



Não peça pra DEUS guiar
seus passos, se você não
estiver disposto a mover
seus pés.



Já se torna normal para uma bailarina hábitos como :
Enquanto conversar com alguém, subir na meia ponta ;
Atravessar o corredor dançando ao invés de andar ;
Dizer que assistir TV é hora de se alongar ;
Fazer pirouettes pela casa ;
treinar os grand jetés ao andar ;
E principalmente sempre contar até 8 antes de fazer algo.
Acredito em apenas uma teoria que possa justificar tais hábitos
parece mágica, é como se o Ballet estivesse presente no sangue,
e corresse pelas veias, fazendo-nos dançar, dando-nos tal liberdade de sonhar.
E essa é a melhor das sensações!





E elas ficam assim horas e horas apenas para serem feliz ..



E com a dor elas se acostumam para poder dançar, sua maior paixão!



Eu vejo algo de especial nelas .. Elas não dançam há procura da perfeição
e sim a procura da felicidade.



O dia que você aprendeu a dançar, você renasceu !




SITE BALLET CLÁSSICO