quarta-feira, 22 de maio de 2013

NATUREZA DA VIDA










Árvores brotam,
crescem,
florescem,
frutificam,
frondosas, enormes como o mundo,
linda.
Milhares de folhas caem ao chão,
pelo vento,
São levadas para longe,
para o desconhecido,
o imaginário.
Como o pensamento de um ser humano,
uma caixa-surpresa.
Flores se abrem,
secam suas pétalas,
caem
e o mesmo vento que um dia,
varreu as folhas,
varre as pétalas,
um outro destino
Quem sabe até o mesmo!
E a imaginação se faz presente,
novos ideais,
novos desconhecidos.
Para onde vão?
De onde vem?
Como o ser humano!
Questões se levantam
para tentar traduzir uma existência.
Que nem sabemos se existe
Fantasias constantes
E os pensamentos se vão,
como as folhas
Caminham para uma mesma direção?
Abrigam a uma realidade apenas?
Novos ventos,
novos tempos,
novos rumos.
Conhecer o desconhecido,
Crer no irreal
e saber.


Quem és?
e as pétalas. Murcham




Autora: Delma Novaes Salles